Roda de conversa com Cristovam Buarque

Convenção de Sobradinho
4 de novembro de 2015
Ação Solidária do PDT-DF recebe reforço do diretório nacional da JS
16 de novembro de 2015

Roda de conversa com Cristovam Buarque

 

Os problemas da saúde no Distrito Federal predominaram a 12ª Conversa com Cristovam, ocorrida, na noite desta quinta-feira (12), no Centro de Ensino Médio Integrado (CEMI) do Gama, uma das escolas referência em ensino de qualidade do Brasil.

Foram cerca de três horas e meia de debates em que o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) ouviu queixas (sobre buracos na cidade), sugestões (ir à área rural), reivindicações de lideranças comunitária, representantes de entidades de classe, sindicatos e moradores da cidade. Sempre com o compromisso de dar o devido encaminhamento a todas elas.

O presidente do PDT do Gama, Moisés Pontes, enfatizou a importância do trabalho e a presença das lideranças e das autoridades que prontamente atenderam convite do senador. Problemas que são comuns a outras cidades do Distrito Federal, como regularização fundiária, iluminação pública, regularização de condomínio, segurança pública, mais e melhores condições de ensino para as crianças da região, asfalto e buraco de rua.

“Foi um sucesso! Pudemos debater amplamente as questões relativas à comunidade, receber as impressões da população e levantar ideias para enfrentarmos o problema”, afirma Pontes.

Segundo o arquiteto Ariomar Candango, cem por cento das obras de acessibilidade da cidade estão em desconformidade com as normais nacionais e internacionais. O que deve estar acontecendo em grande parte do DF. Para ele, um problema que Rodrigo Rollemberg deveria tratar como prioridade do seu governo, sobretudo em relação ao Gama, uma cidade com cerca de 130 mil habitantes.

Moradores reclamaram da falta de mais atenção com a saúde e do esvaziamento do programa Saúde em Casa, uma das meninas dos olhos do governo Cristovam no DF (1994-98). O senador lamentou o pouco compromisso do GDF com a saúde pública e ressaltou que o Saúde em Casa, tomado como prioridade de governo, pode beneficiar um milhão de pessoas.

“Saúde em casa é prova de criatividade, num momento em que o governador reclama falta de dinheiro. Custa muito pouco, evita hospital, esgoto e água. Mas nos parece que o bom gestor é aquele que constrói prédios”, disse Cristovam, que se comprometeu a mandar uma carta ao governador pedindo explicações sobre a situação da saúde no Gama.

A administradora regional do Gama, professora Maria Antônia, adiantou que há 44 equipes de atenção primária à saúde para o Distrito Federal, atendendo inclusive o Gama, mas que ainda depende de iniciativa legal para ampliar a equipe. Mas que as providências estão sendo tomadas nesse sentido.

Questão gravíssima. Um morador denunciou que o CAIC (Centro de Atenção Integral à Criança) da cidade encerrará o turno integral, por falta de verba e apoio do governo. O senador se indignou com o drama que pode atingir cerca de setecentas crianças e disse que cobraria do GDF uma posição sobre a situação. Por outro lado, o senador apoiou a reivindicação de professores, pais e alunos de construção de um auditório no CEMI, que beneficiará centenas de estudantes.

Júlia Inácio, vice-presidente do Diretório Acadêmico (DA) de Engenharia do Campus da UnB do Gama, entregou ao senador oficio com três reivindicações. Na primeira, os estudantes pedem o cercamento do campus como medida de segurança; na segunda, estacionamento para os alunos, professores e funcionários, a terceira um prédio novo que melhore as condições de acomodação dos cerca de três mil graduandos que frequentam o campus diariamente.

Wagner Costa, líder dos permissionários da Rodoviária do Gama, manifestou sua preocupação com a demolição da rodoviária para a construção de uma nova e mais moderna. A administradora revelou que a obra será um marco para a população do Gama, mas admitiu que na rodoviária há permissão para 40 negócios, e que, atualmente, 130 comerciantes atuam no local. Ela garantiu, no entanto, que haverá solução para todos os problemas.

No fim, o senador recebeu documentos da Associação Empresarial, do Zé da Banca e do Núcleo Rural Casa Grande, com reivindicações. A Associação dos Moradores do Engenho das Lages entregou ofício, pedindo iluminação para a comunidade onde moram cerca de cinco mil famílias.

O senador também prometeu analisar e dar encaminhamento a todas elas. No encerramento dos trabalhos, o senador recebeu uma camisa da Associação Recreativa do Gama.

PDT
PDT

Comments are closed.